...o que a minha mãe me dava em miúda na noite anterior a qualquer evento especial para dormir melhor. ...o que de vez em quando ainda me dava jeito que a minha mãe me desse. ...um dos aromas que eu mais gosto. ...são reflexões que me assaltam.

27
Nov 13
com estes dias frios acender a lareira, por o cesto do gato la perto para ele dormir quentinho enquanto pego num livro, num calice de Porto, numa taca com \"linguas de gato\" e me sento na minha cadeira favorita, tem sido uma boa maneira de relaxar, esquecer os contratempos e as frustracoes do dia. nao me lembro de alguma vez ter tido tempo para fazer isto o que so prova que andei muitos anos demasiado ocupada. estou a descobrir o prazer de parar, desligar tudo e pura e simplesmente entregar-me a estes pequenos prazeres.
ao mesmo tempo o cheiro e o sabor do vinho do Porto e das linguas de gato trazem lembrancas de dias de festa em que nos deixavam beber um \"didal\" de Porto nuns calices pequeninos cor de salmao que agora devem andar perdidos em casa de alguma irma. e sao essas lembrancas que aquecem por dentro.
publicado por aguadeflordelaranjeira às 23:56

23
Nov 13
entrei na casa ja minha conhecida. de repente uma miuda loura, alta e magronha aparece atras da mae. Teh!! Perguntei-lhe quantos anos ja tinha \"Onze\", respondeu ela com aquele ar meio envergonhado.
Veio-me a lembranca uma noite de Setembro em que os trovoes ecoavam nas paredes da Serra enchendo toda a vila de um som sinistro de filme de terror. O telemovel toca e do outro lado ums voz masculina sem problemas em esconder a ansiedade \"vai nascer! esta a perder um liquido escuro e estes filhos da mae da clinica ainda querem que pague uma caucao antes de a internarem! eles nao podem fazer isso!!\"
A mais de 200 km de distancia e com uma noite daquelas tudo o que podia fazer era tentar acalma-lo ate a chegada do prestes-a-ser avo para resolver a situacao. Nao lhe disse, mas aquele liquido escuro inquietava-me mais que tudo o resto.
A minha noite foi passada em claro na companhia da trovoada e do meu coracao apertadinho.
No dia seguinte voei com o carro em direccao a clinica - ali estava ela no bercario, ja loura, ja com aquele ar esperto de quem quer perceber o mundo. Levei-lhe im urso de peluche cpm um laco aos quadrados no pescoco.
Onze anos depois tiramos uma fotografia juntas - eu, ela ao meu colo e o urso.
Teh - a minha \"sobrinha dr coracao\".
publicado por aguadeflordelaranjeira às 22:56

19
Nov 13
Fazer o que?
Ha dias em que mais vale nem por um pe fora da cama...
Ha dias em que as coisas parecem fugir do nosso controle e ficamos como o tolo no meio da ponte...
Ha dias em que um sentimento de impotencia e revolta nos ataca sem que consigamos vence-lo...
Ha dias em que as lagrimas teimam em cair em qualquer lugar...
Ha dias em que so queremos que parem o mundo para podermos sair...
Ha dias em que surge alguem e nos ajuda a levantar a cabeca, respirar fundo e avancar. Ai descobrimos que um novo ciclo se esta a iniciar e que (como diria o Sergio Godinho) hoje e o primeiro dia do resto da nossa vida.
publicado por aguadeflordelaranjeira às 21:28

08
Nov 13

os aeroportos sao locais engracados. aterrei em Paris as 5,15 hora local. estranhamente tirando os companheiros de viagem pouco mais gente havia. depois de muito andar por corredores enormes e longos e a cheirar a novo, apanhar um comboio e uma vez mais corredores enormes e longos, cheguei ao portao de embarque num terminal quase vazio mas onde um homem de meia idade tocava guitarra classica.

o som do dedilhar das cordas evadia o grande terminal como se de uma cancao de embalar se tratasse e enchendo de calma e paz o ambiente. aos poucos o terminal foi-se enchendo ate que o homem sem niguem notar parou e meteu a viola ao saco.

sao 8 da manha e o terminal parece ja um formigueiro a fervilhar de gente.

mas apesar do barulho a calma daquela guitarra ainda ecoa dentro de mim.

publicado por aguadeflordelaranjeira às 06:54

07
Nov 13
finalmente a caminho do meu refugio. parece mentira que nao vou la ha uma eternidade e ao mesmo tempo parecer que os meses voaram.
o tempo neste lugar eh tao relativo...
para umas coisas passa a correr para outras um minuto parece um dia...
os sentimentos neste momento estao em turbilhao com um misto de entusiasmo, alivio, receio e duvida.
afinal 8 meses eh tanto tempo!! sera que o meu gato me reconhece? sera que a minha casa ainda eh minha? sera que me adapto a um dia sem horas de oracoes, trafego maluco, sem mulheres cobertas de negro?
tanta coisa se passou nestes meses e eu estou tao diferente daquilo que era...
mas agora o que quero mesmo eh entrar no aviao, fechar os olhos e esperar que as horas que faltam passem bem depressa.
publicado por aguadeflordelaranjeira às 19:37

05
Nov 13
aquela impressao no estomago, que nao sao borboletas porque nao estou apaixonada, mas que me faz lembrar a vespera das excursoes da escola primaria onde um bando de miudos barulhentos e alegres iam encafuados num autocarro a feder a gasoleo e a cantar cada um para o seu lado \"uma gaivota voava voava\".
agora eh mesmo a proximidade de umas ferias bem merecidas na santa terrinha e a apresentacao de um trabalho num congresso internacional juntamente com a redescoberta de mim propria desaparecida durante tantos anos debaixo de escombros de estupidez.
comprei aqui agua de flor de laranjeira, mas nao sabe a que a mae me dava nem faz o mesmo efeito. nao sei se eh desta terra se eh mesmo porque cresci...
publicado por aguadeflordelaranjeira às 07:04

Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22

24
25
26
28
29
30


subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO